Tempo de Leitura: 5 Minutos

A cantora Mariana Nolasco lançou recentemente o single acústico de seu trabalho autoral em todas as plataformas digitais, com distribuição da Ditto Music. “Alto Mar – Sessions”, composta e interpretada em parceria com Vitor Kley, faz parte do projeto Mariana Nolasco Sessions, que está em sua segunda edição. A faixa chega acompanhada de um clipe.

Mariana Nolasco começou a fazer vídeos cantando aos 13 anos em seu quarto no interior de São Paulo. Gravados na versão acústica, os vídeos eram postados em sua página no Facebook. Seu canal no YouTube foi criado sem qualquer pretensão, até que um dia, uma versão acústica atingiu 1 milhão de visualizações em apenas 1 dia. A partir de então, Mariana se destaca nas mídias digitais acumulando milhões de seguidores. Confira a entrevista:

Seus covers ajudaram na conquista de muitos sonhos. A Mariana de 13 anos imaginava se apresentar no Rock in Rio e fazer parcerias com diversos artistas?

Certeza! Os vídeos e os covers foram uma grande porta de entrada para eu começar a considerar essa possibilidade de trabalhar com música. Jamais que a Mariana de 13 anos sonhava em se apresentar no Rock in Rio, e tudo o que decorreu desses vídeos! E principalmente, fazer as parcerias que eu fiz com artistas que eu admiro tanto, como Rael, Boyce Avenue, Jota Quest…

Quais foram as inspirações para a criação de “Alto Mar”?

A maior inspiração para escrever “Alto Mar” acho que foi a vontade de me relacionar com o outro de uma forma mais leve, mais genuína e verdadeira. Onde nosso único querer é ver a outra pessoa bem.

O clipe da canção foi gravado à distância por conta da pandemia. Como você encarou o resultado final? Saiu como você esperava? Teve muita dificuldade para esse método de gravação?

Sim, o clipe foi gravado à distância por conta da pandemia, mas acabou que saiu um clipe muito legal, porque a gente teve essa ideia da TV onde o Vitor aparece, e eu achei que ficou lindo! Claro que foi um desafio, até mesmo porque a equipe foi reduzida para a gravação desse clipe, que também foi gravado junto com outros três vídeos, mas foi super importante e o resultado final ficou incrível! E foi super importante esse processo, aprendi muitas coisas e vi que podemos fazer coisas incríveis com muito pouco, desde que façamos com o coração.

Nos conte um pouco sobre quem é Mariana Nolasco e suas razões para seguir a área musical.

É muito difícil falar da gente, (RISOS)! Mas prefiro dizer que ainda não sei quem eu sou. Que tô nesse caminho de descoberta, porque quando acredito ser alguma coisa, eu vou lá e mudo, (RISOS). Eu acredito muito que dentro de cada um de nós existe um espaço onde são infinitas as possibilidades, a gente pode ser o que a gente quiser. E é nesse espaço que a gente se encontra, que há uma conexão com o outro, com a gente mesmo, e a música me lembra disso! Ela me lembra que posso ser aquilo que eu quiser! A música não tem fronteiras, não tem limite, e eu consigo explorar muitos sentimentos, muitas emoções através dela. E poder compartilhar isso, acho que é a minha maior motivação.

Como foi dividir a voz com Vitor Kley?

Dividir a voz com o Vitor foi um presente! A gente já tinha cantado outras vezes juntos. O Vitor tem uma energia solar! Ele é muito alegre, cativante! Então poder ter ele, não só cantando mas compondo essa música comigo foi muito lindo! Ele também deu um pouco da visão dele do que sentiu com a música, e isso foi muito legal na parceria com ele!

O “Alto Mar – Sessions” é o primeiro lançamento do “Mariana Nolasco Sessions 2”, que será inteiro lançado entre junho e agosto, tanto nas plataformas como no seu canal no YouTube. Como tem sido essa experiência e quais são os comentários do público referente a esse projeto?

O “Mariana Nolasco Sessions” é um projeto que eu tenho muito carinho! E nessa segunda edição não foi diferente! A minha intenção é que as pessoas se sintam em casa, assim como foi no início do meu canal, quando eu ainda cantava e tocava no meu quarto na casa dos meus pais. Então são versões mais intimistas, acústicas, que eu amo! E “Alto Mar” abrindo esse Sessions 2 é muito especial, porque é a música que encera o EP “Um Só”, e agora ela vem abrindo um outro projeto. E foi a primeira vez que eu vi o Vitor depois de tudo, porque a gente gravou o clipe e compôs a música à distância, então foi um encontro nosso pra poder celebrar essa música e todas as pessoas que ela tem atingido, então foi muito gostoso poder estar com ele ali cantando! E a recepção das pessoas tem sido maravilhosa! Fico emocionada de ver!

O que cada uma das suas conquistas até o momento significam para você?

Acho que todas essas conquistas representam pra mim uma realização pessoal que nem sabia que eu tinha. Poder me sentir feliz e trabalhar com o que eu amo fazer… isso pra mim é minha maior conquista.

A música tem diversos significados para cada um que a escuta. Em sua visão, qual é a razão para que as pessoas sejam tão ligadas à arte musical?

A música pra mim, como comentei aqui, é um espaço que me traz essa variedade de possibilidades, onde eu posso ser tudo o que eu quiser ser. Então acredito que quando as pessoas estão ouvindo uma música, elas se permitem chorar, rir… É como se arte musical te desse uma permissão para viver. 

Autores

  • Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

  • Luca Rocha Moreira, mais conhecido como Luca Moreira, é um jornalista, escritor e entrevistador internacional brasileiro. Conhecido por suas entrevistas com mais de 500 personalidades em cinco países diferentes em seus primeiros três anos de carreira. É autor do livro "300 Histórias para Inspirar".

Share.
,

Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

Leave A Reply

%d blogueiros gostam disto: