Tempo de Leitura: 4 Minutos

O ano de 2021 é para o cantor e compositor gaúcho Bruno Ruy o momento de realmente apresentar sua carreira musical. Após lançar “Trilhas”, em 2020, Bruno vai, aos poucos, revelando as canções do álbum “Âmago”, em parceria com a Gear Music e Midas Music, essa, por sua vez, é a gravadora de Rick Bonadio.

O primeiro gosto do disco é a faixa-título, que nasceu a partir de uma “conversa interna”, na qual o músico buscava compreender e alcançar o ápice da sua essência humana e artística. A música relata esse processo pessoal, mas acima disso, é um convite para o ouvinte vivenciar a sua própria essência.

Considerada por ele como o cartão de visita de sua vida musical e poética, “Âmago” é um pop/MPB leve, no entanto, que não economiza em profundidade. Com produção musical de Giba Moojen, a música já está disponível nas plataformas de streaming. Confira a entrevista:

Você veio lançando “Âmago”, um projeto que expande e resgata sua essência. Os resultados adquiridos com esse lançamento foram positivos? Como o público reagiu com o single?

Sim. Estou recebendo retornos muito significativos. Considerando que é muito recente, ainda não podemos dar um parecer preciso.

O quão íntimo e interior é essa canção que vêm para alcançar o ápice da sua essência humana e artística?

Sim, falo íntimo – porque ela retrata a minha vida. A gente nasce puro, nossa alma é sensível e frágil, e para sobrevivermos neste mundo, precisamos abrir os olhos para não cairmos na fantasia que a maioria das pessoas usa para vencer, ou seja, não entrar na vala comum da concorrência, ganância, prepotência, etc. Então, quando digo que quero pés descalços, estou me referindo a uma arte despida dos padrões comuns, que visa rebuscar a essência pura do ser, ou seja, o âmago.

O quão bem fez para você sair da sua zona de conforto musical e seguir um caminho mais pessoal?

O meu caminho musical sempre foi nesta linha POP com ênfase na reflexão, e com o intuito de estimular pessoas a enfrentarem suas dificuldades (sejam elas físicas, materiais, emocionais, espirituais, etc) aliás o meu caminho musical, iniciou muito cedo e foi através dele que eu enfrentei com determinação minhas dificuldades.

Falei em zona de conforto, apenas no que se refere ao livro “Várias Trilhas de Um caminho de cura”, porque ao expor a minha história de vida, eu precisei sair do anonimato, que de certa forma, me mantinha numa determinada zona de conforto.

Tendo inspirações como Nando Reis e Lenine, o que poderia nos contar sobre Bruno Ruy que poucos sabem? Como você se determina?

Eu Sou um ser desbravador de trilhas que levam à evolução.

Assim como todo projeto de sucesso que não é feito sozinho, o seu novo álbum também não é exceção, e está carregando nomes de peso na produção, tais como a Gear Music e o Rick Bonadio, que além de ser da Midas Music, já trabalhou com artistas de gerações, tais como FLY e Manu Gavassi. Como está sendo trabalhar nesse ambiente de pura criatividade?

Está sendo uma experiência muito válida porque há respeito à individualidade, e ao mesmo tempo há parceria no sentido de ajustar e ampliar a criatividade.

O que significa para você conseguir ter o poder de passar mensagens através de suas músicas? Como acha que o público vem conseguindo desfrutar dos resultados de sua busca? Está em constante evolução? 

Acho que a palavra poder não é a ideal para expressar o que eu busco e sinto. Almejo, de alguma forma, contribuir para a construção de uma nova humanidade, com mais empatia, paz e amor. Portanto busco passar mensagens que possam tocar o coração e, isto é estar em constante evolução.

Considerado como um “cartão de visita” para aqueles que queiram começar a acompanhar sua carreira musical e poética, como foi o trabalho para conseguir colocar a sua identidade dentro de “Âmago”? Conte-nos um pouco de como funciona o seu processo de criação.

Na maioria das vezes o meu processo de criação é espontâneo e intuitivo. Este trabalho foi natural, porque a minha identidade é o próprio âmago; nele eu falo de como nascemos e da necessidade de vivermos na energia pura da alma, sem nos contaminarmos com as energias densas e comuns que circulam na humanidade.

Inspirado por renomados artistas da música brasileira, tais como Nando Reis e Lenine, você diz acreditar que as suas letras possuem a missão de promover reflexões sobre o nosso mundo. Para você, qual é o real poder que a música tem sobre nós?

O maior poder que delego à musica é o poder de cura. A música nos cura de todas as mazelas e transforma vidas!

Autores

  • Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

  • Luca Rocha Moreira, mais conhecido como Luca Moreira, é um jornalista, escritor e entrevistador internacional brasileiro. Conhecido por suas entrevistas com mais de 500 personalidades em cinco países diferentes em seus primeiros três anos de carreira. É autor do livro "300 Histórias para Inspirar".

Share.
,

Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

Leave A Reply

%d blogueiros gostam disto: