Rionegro e Solimoes e Guilherme e Santiago voltam juntos aos palcos

As duplas Rionegro e Solimões, Guilherme e Santiago voltam aos palcos do Brasil no próximo sábado (24), seguindo todos os cuidados e protocolos da Organização Mundial de Saúde. O show será realizado em Franca, no interior de São Paulo.

É notório que temos que nos adequar ao tão falado novo normal, e com as duplas não será diferente. Esta volta aos palcos segue todos os padrões de segurança para proteger público, equipe técnica e artistas. O show acontecerá no Villa Eventos, em Franca (SP) e o espaço receberá apenas o público destinado à 100 mesas que estarão no salão, uma com distância segura uma da outra. Para garantir a presença, basta entrar em contato pelo whatsapp (16) 9 9174-0333.

O espetáculo será impactante. As duas duplas se apresentarão em um palco 360° com direito a duetos inesquecíveis de memoráveis clássicos sertanejos. É claro que as duas duplas terão também momentos em que se apresentarão sozinha, colocando na roda os hits de carreira.

Mas esse será um momento da música sertaneja a ser compartilhado com todo o Brasil. Embora a casa de show tenha aberto o espetáculo para um restrito público, as duas duplas farão a transmissão ao vivo do show em seus canais oficiais do YouTube. Para acompanhar, basta acessar Youtube.com/negroesolimoes e/ou Youtube.com/guiesantioficial e ativar as notificações para receber o aviso.

Em tempo: Rionegro e Solimões seguem focados na arrecadação de mantimentos e verba para instituições de Franca. Por esse motivo, alguns amigos patrocinadores já estão junto focados no apoio desta transmissão ao vivo. Caso haja interesse de patrocinar esta mega apresentação, entrar em contato através das redes sociais da dupla.

Folk e indie pop guiam Ana Fajn em novo single “Pleasedontbreakmyheart”

Ana Fajn acaba de lançar seu novo single, “Pleasedontbreakmyheart”. A música é suave e melancólica à medida que dialoga com elementos de pop, indie e folk. Assim, o lançamento se remete à nomes como Girl In Red, Avril Lavigne, Day, Lauren Sanderson e Elana Dara. 

A música também carrega o espírito lo-fi, já que foi gravada via smartphone com o aplicativo Garage Band. Na ocasião, a própria cantora mixou e a masterizou a obra. 

Para Ana, foi essencial ter se envolvido em todas as etapas da canção. “Compus e produzi tudo sozinha. Sempre vejo a música como parte de mim. Por isso,  faço de coração e tento trazer o máximo de sinceridade nas minhas músicas. Assim, acabo expondo vulnerabilidades e sentimentos”. 

A cantora e compositora está em atividade desde meados de 2017 e divulgou o single Em Vão anteriormente neste ano. Natural do Rio de Janeiro (RJ), Ana Fajn tem 18 anos de idade e leva consigo a pretensão de lançar mais materiais ao decorrer dos próximos meses. 

Naiá Camargo retrata a busca da sua própria essência em single

Naiá Camargo é uma cantora contemporânea. Sua miscigenação cultural, sua paixão pela arte e sua energia forte e visceral trazem uma nova bossa a canções já conhecidas do público. Nascida em São Paulo, a brasileira com sangue Guarani, Alemão e Africano transita pela cena musical desde a juventude. Começou a estudar música aos 16 anos, na Oficina Teca Alencar, e se apaixonou pelo canto erudito. Logo depois, foi morar na Inglaterra, quando aperfeiçoou seus estudos no canto, piano e Saxofone.

De volta ao Brasil, retomou os estudos na área com as professoras Raquel Barcha, seguida por Anita Dixler e a Annick Dubois. Esta experiência possibilitou que ele pudesse trabalhar com a técnica e postura erudita para se iniciar no canto popular. Com a veia artística sempre pulsante, a cantora também se formou em Artes Cênicas pelo TUCA, enquanto simultaneamente concluía a faculdade de Economia.

Olá, Naiá, tudo bem? Primeiramente, nos conte um pouco quem é Naiá Camargo?

Naiá: Oi, tudo bem graças a Deus, espero que com vocês também. Sou uma pessoa normal, comum, com uma mulherada dentro de mim. Tem muitas mulheres dentro da Naiá e venho descobrindo cada uma delas com muita integridade. Sou uma pessoa que atuo na minha vida pessoal e profissional de acordo com meus princípios, então sou muito integra. E venho descobrindo cada uma dessas mulheres com muita intensidade, sou muito intensa.

Tudo que faço é com muita intensidade, muita verdade, buscando ser uma pessoa cada vez melhor. Acredito que somos resultado da nossa própria busca. A paz, a luz, tudo isso é uma busca diária. Humildemente tento buscar minha melhora todos os dias.

Como nasceu o amor pela música?

Naiá: A música é um tipo de expressão que o ser humano tem, dentre outras expressões. Todo ser humano é capaz de tocar, cantar, dançar, atuar, descobri tudo isso desde pequena. Como toda criança, estamos sempre brincando, cantando, dançando, e sempre senti que cantar era uma coisa muito fácil, muito natural, até intuitivo. Sempre fui uma pessoa com muito ritmo, muito afinada e não só eu percebia isso, mas as pessoas também, me elogiando. Acabei desenvolvendo melhor isso.

Mas a hora que fiquei apaixonada mesmo pela música foi em alguns momentos, me lembro de alguns, eu era bem pequena. Lembro que escutava muito Michael Jackson, e sentia que a música me levava para um outro lugar. Que não era algo realmente só da terra (risos). Uma conexão divina!

Costumo dizer que sou cantora porque esse é o meu chamado, não é uma coisa só profissional, é espiritual, algo mais forte que eu. Uma vez me falaram ‘Ah Naiá, você tem vergonha de cantar?’. E falei que não tenho vergonha, nem é nesse lugar da pessoa Naiá, é um chamado mesmo, uma missão de vida.

Então, quando era pequena, comecei a cantar desde sempre e dai escutando algumas músicas, uma delas, do Michael Jackson, Thriller e entre outras. Eu amava Michael Jackson, dançava e cantava, sentia também que a música me levava para outro lugar. Acabei casando com a música e até hoje estou muito feliz.

Você lançou o single “Onde Eu Tô?”, que retrata a busca da sua própria essência. Como tem sido a aceitação do público? Podemos esperar novos singles ainda este ano?

Naiá: Lancei “Onde Eu Tô?”, esse single lindo, essa música linda, que fala de muitas mulheres, muito de mim, de muitas pessoas, em busca da sua própria essência, você falou certíssimo. Acredito que você entendeu aquilo que eu entendi da música, porque cada um tem sua interpretação, mas é a viagem interna e externa.

A aceitação do público está sendo muito maravilhosa, o pessoal está gostando muito dessa música. As pessoas estão se identificando com a música, com a letra. E ela é uma música dançante, gostosa, ela é um bom cenário para o dia. Você pode escutá-la no carro, caminhando, ela é um bom cenário para sua mente.

E com certeza terão outras esse ano, agora estou dedicada a lançar musicas inéditas, autorais e co-autorais. Teremos novas músicas e estou muito feliz com esse processo de fazer canções junto com os compositores. Tem gente que é muito talentosa para escrever, muito mais do que eu. E fazemos assim um arranjo de… quase uma música por encomenda, muitas frases, muitas palavras, muitas ideias minhas, e a pessoa da uma forma mais musical, fonográfica para essas ideias que tenho tido.

A quarentena foi e tem sido muito difícil para todo mundo. Como tem sido para você não poder estar nos palcos?

Naiá: A quarentena para mim tem sido muito importante, muito especial essa viagem interna, essa busca incessante pela evolução, progresso, conhecimento. Agora tem sido muito mais intensa, a gente consigo mesmo. É muito difícil para todo mundo, muito difícil para mim que sou uma pessoa extremamente libriana. Sou capricorniana, mas tenho uma coisa de libra muito forte. Então, gosto de estar em conjunto, em coletivo, gosto de almoço todo mundo junto, gosto de rituais coletivos.

Mas tem sido muito importante, porque estou nesse momento de produção criativa muito fervoroso, muito frutífero. Estou aproveitando desse jeito, estou conseguindo produzir na quarentena, me conectar com todas as ideias. E transformar essas ideias, essas esperanças em música. O problema não é o problema, é o que a gente faz do problema, não é isso? O que estou fazendo do problema? Estou fazendo essa limonada que está saindo muito saborosa e muito cheirosa.

Quais são os planos para depois da quarentena?

Naiá: Para depois da quarentena, está aí uma coisa que aprendemos, a não fazer muitos planos. Acompanhamos pela mídia que tal dia ia abrir o mercado, daí não abre, tal dia ia ter a volta de não sei o que e não teve. Os astrólogos estão dizendo que o mundo vai voltar a dita normalidade à partir de abril do ano que vem. Vamos ver!

Mas uma coisa que tenho certeza que vou fazer depois da quarentena é me conectar fisicamente com as pessoas, depois que tiver uma vacina e não tiver mais risco de contaminação. Quero abraçar as pessoas, beijar as pessoas, viajar fisicamente também, porque o artista é muito alimentado por memórias, por lembranças e sou muito sensorial. Por mais que eu leia, escute, preciso sentir, tocar, precisa doer, precisa ser bom fisicamente.

Quero viajar fisicamente, que já estou viajando bastante com essas músicas todas, mas quero estar próxima das pessoas que amo. A vida nos dar uma família, umas pessoas que viram família na nossa família espiritual e eu quero estar próxima.

Deixe uma mensagem.

Naiá: Então pessoal, o que deixo para vocês é para que acompanhe a Naiá Camargo Oficial nas redes (Instagram, YouTube, Facebook, entre outros). Vou trazer algumas novidades daqui até o final do ano que vem, vou vir trazendo músicas novas, inéditas, gostosas, que estão sendo feitas com muito amor, muito prazer. E é para dar um sabor muito gostoso para a vida de vocês.

Espero que vocês curtam, aguardo o feedback de vocês. Estamos todos sempre muito conectados. Beijão!

Com músicas autorais e apadrinhado por Xand Avião, Zé Vaqueiro inicia nova fase da carreira

Um dos principais destaques da nova geração da música, o forrozeiro Zé Vaqueiro lançou o álbum intitulado “O Original”. Divulgado durante evento realizado no Restaurante Bang’s Aldeota, em Fortaleza na última quarta-feira (30), o cantor deu voz aos novos hits em um pocket show. O evento, além de apresentar o novo álbum do cantor, ainda contou com a apresentação da produtora Vybbe, que terá Zé Vaqueiro no casting de artistas e o comandante Xand Avião a frente do novo projeto.

Além dos artistas, outras personalidades do forró marcaram presença no evento, como o forrozeiro Ávine Vinny e o produtor musical DJ Ivis. O novo álbum conta com duas composições, como “Cangote” e “Farra no Interior”, que também conta com a participação DJ Ivens e Val.

Além de outras novas canções como “Eu Tenho Medo”, “Meu Mel” e o sucesso “Confidencial”, contabilizando cerca de 15 canções no novo CD que varia entre músicas animadas e sofrências, sempre levando o ritmo do piseiro. Natural de Ouricuri (PE), Zé Vaqueiro conta com mais de 65 milhões de visualizações no Youtube e mais de 1 milhão de ouvintes mensais no Spotify.

ANAVITÓRIA tem todos os álbuns lançados até hoje indicados ao Grammy Latino

As amigas, que totalizam três álbuns lançados, tem todos eles já nomeados na premiação. Atualmente elas concorrem com o projeto “N” na categoria “Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.”

Nesse terceiro álbum da carreira da dupla, Ana e Vitória cantam releituras de sucessos do cantor Nando Reis. Esse trabalho é também o primeiro em que Ana Caetano assina a produção, ao lado músico Tó Brandileone.

Escolhemos fazer o “N” numa ânsia de nos redescobrir dentro do estúdio. Nós levamos pouco a sério no processo todo e foi tão mais divertido e libertador! A nossa melhor experiência de criação até aquele momento. A primeira vez que assino uma produção! Nos apropriamos muito de quem somos depois desse disco. Que f** receber essa indicação sabendo e sentindo tudo isso!”, conta Ana.

ANAVITÓRIA possui um histórico grandioso no Grammy Latino. Foi no ano de 2017 que a dupla conquistou seu primeiro troféu na categoria de “Melhor composição em língua portuguesa” com o hit “Trevo”, além de serem indicadas na categoria “Melhor álbum pop em língua portuguesa” com o álbum “Anavitória”. Mas foi em 2018 que levaram o prêmio nessa mesma categoria com o segundo álbum da carreira “O Tempo é Agora”.

DJ Gabriel do Borel relembra infância humilde e convida empresário paulistano a conhecer comunidade

Dj Gabriel do Borel é um dos grandes nomes do funk nacional da atualidade. Em vídeo, o mesmo relembrou infância humilde e se viu olhando o passado ao adquirir um novo carro na loja de automóveis do empresário Tiago Tcar, em São Paulo

“Sou do Rio de Janeiro, da Tijuca. Nasci na comunidade do Borel e hoje estou aqui realizando mais um sonho”, disse Gabriel, que comprou uma Land Rover Evoque. No encontro, aproveitou para convidar o empresário para conhecer o local onde cresceu, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Nas redes sociais, Gabriel compartilhou ainda uma foto ao lado da nova aquisição. O artista também relembrou uma de suas parcerias musicais mais famosas, “Joga Sua Potranca”, parceria com Anitta.

Recentemente, Gabriel se aventurou em uma nova parceria. “Menino de Ouro” é uma pão da BL, e parceria com MC Negão da BL. A faixa está disponível em todas as plataformas digitais.

Labanca se prepara para lançar segundo álbum

A cantora mineira Maíra Labanca, conhecida como Labanca, está finalizando a produção do seu segundo álbum, intitulado ID. O trabalho, viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura, vai trazer 10 canções autorais e conta com a produção de U.Got, produtor responsável pelo álbum de lançamento de Cleo Pires e idealizador e apresentador do programa Música na Mochila, do Canal BIS.

Olá Labanca, tudo bem? Você está finalizando a produção do seu segundo álbum, intitulado “ID”. Como está sendo o processo? Quais são suas expectativas para o lançamento?

Labanca: Costumo ter processos demorados, principalmente em trabalhos autorais. Tenho experimentado sonoridades e escrito composições que espelhem o que eu sou e isso é um desafio. O desafio de se encontrar.

O álbum tem 10 canções autorais. O que já pode nos adiantar sobre os novos singles?

Labanca: Posso adiantar que vão de temas variados desde canções sobre uma balada à canções de um coração partido. Minha visão sobre o que vivi nos últimos dois anos.

 Como é trabalhar com U.Got como produtor ?

Labanca: Tem sido muito bom. Ele embarca junto com o artista no autoconhecimento pessoal e musical para conseguirmos extrair uma obra o mais fiel possível com a minha identidade.

Para quem não a conhece, quem é Maíra Labanca?

Labanca: Brinco que sou uma atriz que canta. Comecei no teatro muito nova e a música veio como uma consequência natural. Gosto de trabalhar com todas as expressões da arte e a música é uma delas.

De onde surgiu o amor pela música?

Labanca: Desde pequena, ouvia muita música, e ela sempre foi um lugar de refúgio para mim e continua sendo.

 Além do álbum, existe algum projeto para o futuro?

Labanca: Espero lançar algo de áudio visual junto com o álbum.

Algo que normalmente pergunto em minhas entrevista é: Em sua visão, como tem sido viver em uma pandemia? E qual sua mensagem de positividade sobre esse momento?

Labanca: Para mim tem sido um processo de me conhecer ainda mais e de aprender a me fazer uma boa companhia.

Deixe uma mensagem para o público.

Labanca: Estou prometendo esse álbum há um bom tempo, já estava atrasada, com a pandemia vamos atrasar além do programado, mas saibam que está sendo feito com amor.

Zeeba encontra mala com coordenadas no sótão dos avós e pede ajuda dos fãs

Zeeba tem despertado a curiosidade dos fãs desde ontem (27), quando postou no Instagram ter encontrado uma mala abandonada no sótão dos avós. O cantor compartilhou o momento no stories e mostrou o que havia dentro do bolso do antigo objeto: uma velha passagem para França, uma bússola e uma carta contendo coordenadas levando a uma região próxima à torre Eiffel, em Paris, capital da França.

“Eu tive um sonho com uma mala no sótão do meu vô e como já sonhei algumas vezes com a portinha desse sótão, resolvi entrar lá. Tinha uma mala abandonada e dentro um bilhete com umas coordenadas, que eu pesquisei e vi que davam em Paris. Pedi ajuda dos fãs na internet e um francês que me segue mandou mensagem querendo ajudar. Ele seguiu o caminho certinho, foi até o lugar e encontrou um papel com novas coordenadas para Berlim”, explicou o cantor.  

Zeeba mostrou por meio do stories o segundo bilhete encontrado pelo francês, que estava enterrado bem perto da torre Eiffel, e pediu ajuda dos fãs para tentar descobrir o que vai ter nessas próximas coordenadas: “Estou curioso, agora tô chamando o pessoal de Berlim para me ajudar e ver até onde isso vai”, disse.