Trombonista Josiel Konrad faz afrobeat em homenagem ao feminino no clipe “Mulher Força”

Tempo de Leitura: 3 Minutos

Faixa estará no terceiro álbum de estúdio do artista

Potência originária da música instrumental e que busca um olhar pop e urbano para o jazz contemporâneo, o cantor e trombonista Josiel Konrad continua a apresentar as canções de seu próximo álbum com o afrobeat tropical “Mulher Força”. Chegando com um clipe, a faixa é celebração ao feminino e já está disponível nas plataformas de streaming.

A novidade se une a “Fica em mim”, “Da Arte Me Faço Criança” e “Favela Hype (Love is the Way)”, singles que revelaram o potencial pop e moderno de um artista que constrói sobre as fundações da MPB e do jazz. Quebrando tradições ao mesmo tempo que segue a tendência da nova geração de instrumentistas que desconstroem o gênero, Josiel promove um encontro da alma jazzística de “Boca do Trombone” com raízes africanas.

“Fela Kuti é uma das maiores referências que tenho na música e esse é primeiro afrobeat que gravo. Levei meses estudando sobre afrobeat para poder gravar esse primeiro som e o single se diferencia dos demais já lançados pela sua concepção harmônica voltada para um lado mais mantra africano que por sua vez dá espaço de sobra para um ritmo envolvente. A música é uma homenagem para todas as mulheres do mundo, que todos os dias lutam contra os estereótipos que a sociedade tenta impor a elas há milhares de anos”, resume ele sobre a música, que tem vocais de Juliane Gamboa.

Cria da Baixada Fluminense, Konrad tem dois discos de estúdio e um EP e já se apresentou em palcos importantes como o Circo Voador e o Ronnie Scott’s Jazz Club, em Londres. Ele começou seu projeto autoral e criativo em 2015. A primeira faceta do trabalho surgiu como o Gafieira Jazz, que fazia uma ponte bem suingada entre os mundos dos dois gêneros, unindo Chico Buarque, John Coltrane, Cartola e Miles Davis.

A experiência dos palcos se consolidou em seus primeiros trabalhos de estúdio, “Timeline” e “+Amor”, ambos de 2017. O primeiro faz uma reflexão sobre a própria jornada musical e de amadurecimento do artista, enquanto o segundo retratava sete diferentes tipos do sentimento: Eros, Mania, Philia, Ludus, Ágape, Pragma e Philautia. Esse mergulho pessoal inspirou Josiel a explorar novos caminhos sonoros e estéticos, que resultou em um EP voz e violão com suas primeiras composições cantadas. “Quando Menino” era o artista abraçando de vez a sua brasilidade.

Em uma nova fase da carreira e trazendo uma postura diferente para seu instrumento, Josiel Konrad quer se desafiar no novo disco “Boca no Trombone”. “O meu próximo álbum é a uma das formas mais singulares que encontrei de me expressar, posicionar e exteriorizar, propondo uma nova experiência, na qual toda forma de sentimentos e ideias musicais às vezes reprimidas em nossas mentes, passam a fazer parte de um enigma a ser explorado musicalmente, filosoficamente e fisicamente”, reflete o artista. 

Todos os singles já estão disponíveis nas plataformas de streaming de música.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Música

Luan Santana lança clipe cinematográfico de “MORENA”

Tempo de Leitura: 4 Minutos Curta tem direção do premiado Bruno Ilogti Um desfecho memorável é o mínimo a se esperar de uma narrativa inovadora como a que Luan Santana preparou nos últimos dias para o lançamento de sua nova música, “MORENA”. Envolvendo os fãs numa investigação sobre o roubo fictício de um colar, com […]

Leia Mais...
Música

De trabalhador durante a pandemia a fenômeno global: Tai Verdes lança “TV”, seu disco de estreia

Tempo de Leitura: 2 Minutos Com dezenas de milhões de visualizações, projeto é capitaneado pelo single “A-O-K” Pouco mais de um ano atrás, Tai Verdes era considerado um “trabalhador essencial” durante a pandemia. Batia cartão em horário comercial para ajudar que pessoas pudessem manter sua conexão com a internet. Curiosamente seria ela, a internet – […]

Leia Mais...
Música

MC Cabral lança música em homenagem a Mc Kevin

Tempo de Leitura: 1 Minuto Fã do artista que morreu em maio, o funkeiro lança o single “Sonho”, que lembra também outros nomes do funk paulista que já partiram, como Felipe Boladão, MC Duda do Marapé e MC Daleste. “O mãe eu não te escutei agora eu tô chorando, mas não chore porque aqui recebi […]

Leia Mais...
%d blogueiros gostam disto: