Dr. Luiz Haroldo Pereira alerta para os graves riscos do uso de silicone industrial

Não é de hoje que o uso da bioplastia – com aplicações de silicone líquido industrial ou PMMA em grandes quantidades – é apontado como um grande risco para saúde. Porém, o cirurgião plástico Dr. Luiz Haroldo Pereira, médico referência, com mais de 40 anos de experiência, volta a fazer alertas ao uso após receber diversos casos nos últimos meses com complicações por conta desses procedimentos feitos com outros profissionais.

Olá Dr. Luiz, tudo bem? O uso de bioplastia não é indicado por ser um grande risco à saúde. Que tipo de procedimento o senhor como cirurgião plástico utiliza?

Dr. Luiz: Olá Andrezza e leitores, tudo bem e vocês? É um prazer poder falar com vocês. Vamos lá! A bioplastia não deve ser realizada, pois é sempre produto sintético, tipo metacril ou silicone industrial. E o organismo reage sempre, pois não é um produto biológico.

Tudo que é injetado não se consegue remover. O produto injetado muda de lugar, pois é uma molécula pesada que vai migrar e o organismo reage sempre tentando eliminar.

Como uma pessoa pode ficar alerta em saber se aquele produto que será injetado em si é silicone industrial ou não?

Dr. Luiz: Não acredite em solução mágica e barata. Procure sempre um especialista, além disso, faça uma cirurgia, não uma injeção para aumentar os glúteos e outras regiões. A única exceção de aplicação possível é o ácido hialurônico, que com o tempo o organismo absorve.

Quais são suas maiores indicações para quem procura o uso de silicone?

Dr. Luiz: As áreas mais injetadas são as regiões glúteas e flancos. O melhor para estes pacientes é a gluteoplastia com enxerto de gordura ou prótese de silicone.

Qual é a frequência de mortes com o uso do silicone industrial?

Dr. Luiz: Há muitos relatos de mortes e de complicações estéticas graves pela bioplastia. Alguns casos são famosos e repercutem na mídia tentando alertar, mas temos novos casos sempre.

Tendo mais de 40 anos de experiência, nos conte um pouco sobre sua carreira.

Dr. Luiz: A minha vida profissional começou na Faculdade de Medicina na Universidade Federal do Pará. Fiz residência de cirurgia geral no Laserj e residência de cirurgia plástica no Hospital dos Servidores do Rio de Janeiro. Depois fiz mais dois anos de especialização em Paris. Sou pioneiro da lipoaspiração e membro titular da nossa Sociedade de Cirurgia Plástica há 40 anos. Tenho vários trabalhos publicados em revistas científicas internacionais e vários capítulos de livros, versando sobre lipoaspiração, enxerto de gordura, abdominoplastia e correções de deformidades por lipo mal feita.

Deixe uma mensagem.

Dr. Luiz: Sempre faça a sua cirurgia com um médico cirurgião plástico verdadeiro e não acredite em milagres. O barato sempre sai mais caro, ainda mais quando falamos da sua saúde.

Cirurgia de Fox Eyes é um dos procedimentos mais procurados na pandemia

O uso obrigatório de máscaras, mais do que nunca, vem colocado os olhos em destaque. Por isso, um dos procedimentos mais procurados pelas mulheres durante a pandemia tem sido o Fox Eyes, ou olhos de raposa, como é popularmente conhecido. A técnica é popular por realçar o olhar, deixando o rosto mais harmonioso com uma expressão mais sensual. 

O procedimento pode ser realizado de duas formas, não cirúrgica ou cirúrgica. A técnica não cirúrgica é menos invasiva, porém o resultado não é definitivo, pode durar até 24 meses, dependendo do procedimento escolhido. O efeito fox eyes pode ser alcançado com aplicação de toxina botulínica, lifting palpebral ou fios de PDO. 

Para quem deseja um resultado definitivo, a cirurgia é a opção mais indicada. Ela irá ajudar a abrir o olhar e contribuirá para a harmonização facial. “É uma técnica que deixa a região periocular com olhar mais feminino e expressivo. A cirurgia é realizada com técnicas de elevação da região lateral dos olhos. Recomenda-se que o procedimento seja realizado com anestesia local e sedação para que o paciente se sinta mais confortável. Com o passar do tempo as cicatrizes tornam-se imperceptíveis”, explica Dr. André Borba, especialista em oculoplástica.

A cirurgia de fox eyes pode ser combinada com a blefaroplastia (excesso de pele e bolsas de gordura das pálpebras), assim o paciente deixa de ter um olhar cansado e triste. A cantoplastia (cirurgia do canto dos olhos) associada a blefaroplastia pode ser indicada para alcançar o resultado almejado, “o procedimento cirúrgico consiste em modificar a posição do canto lateral da pálpebra inferior, deixando-o mais elevado”, comenta Dr. Borba.

Já o lifting de supercílio, que é a cirurgia para elevação da cauda da sobrancelha, pode ser realizado de maneira direta ou por cirurgia endoscópica, por dois cortes pequenos no couro cabeludo, na região frontal ou pela pálpebra superior. “É uma cirurgia que pode ser realizada em muitos casos e as técnicas variam de acordo com o grau de suspensão desejada e a quantidade de pele excedente local”, complementa Dr. Borba.

A cirurgia de fox eyes é indicada para pessoas que desejam resultados mais definitivos, mas “vale ressaltar que cada pessoa tem características faciais únicas e que a técnica a ser utilizada será de acordo com o gosto da pessoa e com o que o cirurgião achar ser o ideal, de forma que atenda as expectativas do paciente”, finaliza Dr. André Borba.