João Freire, referência de moda masculina no Brasil dá dicas para quem quer se sentir mais confiante

João sabe que a moda masculina no Brasil ainda é bastante atrasada quando comparada com Europa e Estados Unidos. Porém, o consultor de imagem acredita que cada vez mais o homem brasileiro tem se interessado no tema e vencendo um preconceito bobo | Arquivo Pessoal/João Freire

Com apenas 29 anos, João Freire já se tornou um dos nomes queridinhos da moda e consultoria de imagem no Brasil. O paulista, que estudou em Nova York, com passagem como personal shopper da rede de lojas Saks Fifth Avenue, vem ganhando notoriedade em tudo que faz envolvendo luxo e bom gosto. Ele é empresário e influenciador digital, especialista em viagens, além de assinar uma coleção de joias para Marisa Clermann há seis anos, com peças usadas por nomes como Alok, Adriane Galisteu e Sabrina Sato. 

E para os homens que curtem uma boa moda ou estão dispostos a saber um pouco mais sobre, o Site entrevistou o João para saber um pouco mais sobre este meio. Confira:

Olá João, tudo bem? Obrigada por aceitar o convite para esta entrevista. Se tornou um dos nomes mais queridos da moda e consultoria de imagem no Brasil. Qual a sensação disso para você?


“Eu quem agradeço o convite! Fico muito feliz em saber disso, e ao mesmo tempo grato por fazer meu papel para promover a evolução da moda brasileira. Desde o início, o meu objetivo foi ajudar todos os homens a cuidar e aprimorar  da sua imagem e seu estilo”.


Antes de se tornar consultor, você se formou em Relações Internacionais na FAAP. Qual foi o ponto que te fez mudar de profissão?


“Sim sim! Não me arrependendo de ter feito Relações Internacionais, o curso me deu muita base para entender sobre política, economia, cultural e administração. Todos esses fatores influenciam muito no mercado da moda e na maneira de como a sociedade se veste e se comporta. Por ser um curso abrangente, naturalmente eu teria que escolher um caminho para seguir: optei por moda e marketing internacional. Hoje tenho uma agência de conteúdo digital e design”.


Trabalhou na Saks Fifth Avenue como personal shopper. O que essa passagem contribuiu para seu crescimento profissional?


“Aprendi muito na Saks, foi uma escola para mim. Não foi fácil entrar no ritmo de uma loja de departamento gigantesca e acima de tudo, durante períodos como Thanksgiving (Ação de Graças), férias e Natal. Foi essencial para entender a importante de investir no relacionamento com o cliente, compreender o mercado internacional e a dinâmica do varejo”.

Você assina uma coleção de joias para Marisa Clermann há seis anos, com peças usadas por nomes como Alok, Adriane Galisteu e Sabrina Sato. Antes de tudo isso, você já se imaginava tendo uma coleção com seu nome? Qual é a sensação?


“Não imaginava, foi algo que foi crescendo aos poucos e acompanhando o meu trabalho. Sou muito grato pela oportunidade que a Marisa me deu, e também muito seguro de que sem trabalho não há sucesso. Para cada coleção, a gente trabalha muito mesmo, mas o resultado e o Feedback dos nossos clientes é extremamente gratificante”.

O homem brasileiro tem aprendido mais sobre moda e vaidade. Você acredita que seu blog possa ter contribuído para esta mudança ?


“Acredito que qualquer pessoa que luta por uma causa e a defende, tem o poder de influenciar e transformar, por menor que seja, uma pessoa, um grupo… Vejo que o meu trabalho atinge diversos meninos e homens, quando entram em contato comigo, e fico muito feliz! É isso que me faz e fez sempre seguir em frente”.


Como funciona seu trabalho de consultoria de imagem no Brasil?


“Atualmente, foco mais em consultoria de estilo para marcas e pessoas. A consultoria de imagem  cresce muito no Brasil, o brasileiro é um povo vaidoso e antenado. O processo de consultoria é bem prático, o importante é ter uma sinergia do consultor com o cliente, ele precisa admirar e se identificar, se não, o resultado não é positivo!”.


Já tendo viajado para mais de 22 países, você vê muita mudança no comportamento visual dos homens de cada país?


“Sem duvidas, quanto mais viajo, mais eu vejo que a cultura e a educação tem papel determinante no comportamento de uma população. Os europeus são culturalmente estilosos, vaidosos – desde o início dos tempos, Paris sempre foi uma referência de arte e moda, assim como Itália de alfaiataria”.


Qual foi o lugar que mais gostou de visitar?


“Japão e Saint Barths”.


Deixe uma mensagem ao público.


“A sua imagem e estilo dizem muito sobre você e sobre como você será lembrado – o processo de aprimoramento começa de dentro para fora. O auto conhecimento é fundamente para qualquer pessoa que quer ter sucesso em suas escolas. E claro, o sucesso verdadeiro só vem quando muito trabalho e dedicação”.