Daniel prepara mais um lançamento para novembro

O cantor Daniel vem trazendo uma novidade para os fãs. No próximo dia 13 de novembro, ele irá estrear sua mais nova canção que conta com um clipe. “Te trago à tona” tem composição de Dudu Borges, Euler Coelho e Luan Santana, trazendo uma levada intimista, romântica e delicada.

“Essa canção surgiu quando eu estava no estúdio do Dudu Borges, o Studio Vip. Ele tem o costume de sentar ao piano e mostrar algumas canções, tocar algumas músicas. As primeiras notas de Te trago à tona me encantaram, aquela melodia… Fiquei com ela na cabeça. Tempo depois nos reencontramos e relembrei ele sobre essa canção”, conta Daniel. Após revelar o desejo de gravar, Daniel manifestou também a vontade de fazer uma versão intimista, acompanhado apenas de violão e piano. 

O resultado é diferenciado, natural, orgânico, bem ao estilo inconfundível de Daniel. “Estou feliz com o resultado. É uma obra marcante, que ficou comigo, na cabeça e no coração, até conseguir gravar. A música tem dessas características incríveis”, reflete o cantor.

Em breve, Daniel deve anunciar mais novidades musicais e parcerias inéditas. São projetos que o cantor sempre quis desenvolver e lançar, com artistas que admira. Paralelamente a esses projetos, há também os preparativos para a gravação de um dvd, com participações especiais de vários músicos e amigos, com o repertório de João Paulo & Daniel. 

LANÇAMENTOS E TURNÊ

De 2019 para cá outras novas canções foram lançadas: Casava De Novo, Além da Vida e Tudo na Vida Passa. Você Não Vai Me Encontrar também foi uma das novidades esse ano e ganhou uma versão em vídeo, que teve como cenário belas paisagens na vinícola Villa Due SS, na cidade de Casole d’Elsa, na província de Siena (Toscana/Itália). Outro recente lançamento foi a canção Eu Não Te Amo. Além disso, os aclamados três volumes do projeto Meu Reino Encantado, lançados em 2000, 2003 e 2005, repletos de muitos sucessos e grandes parcerias musicais, ganharam também as plataformas de streaming.  

Para 2021, Daniel e Roupa Nova estarão juntos em uma turnê mais que especial. Os ingressos estão à venda e as cidades confirmadas até o momento são: São Paulo (dias 09 e 10 de abril, no Espaço das Américas), Pinhais (dia 24 de abril, na Expotrade), Brasília (08 de maio, Ginásio Nilson Nelson) e Rio de Janeiro (dia 23 de outubro, na Jeunesse Arena). 

Mariana Nolasco lança clipe de “Alto Mar”, parceria com Vitor Kley

A cantora Mariana Nolasco acaba de lançar o segundo single de seu mais novo trabalho autoral em todas as plataformas digitais. “Alto Mar”, composta e interpretada em parceria com Vitor Kley, será a faixa de encerramento de seu novo EP, que contará uma história.

Composição, gravação e clipe de “Alto Mar” foram feitos à distância por conta da pandemia, e o resultado saiu na última sexta-feira (23) em todas as plataformas, com clipe disponibilizado no canal da Mariana na terça-feira (27).

Diferente de “Era amor”, o primeiro single lançado deste novo trabalho, “Alto Mar” traz um ar mais alegre e vibrante, e a parceria com o Vitor trouxe ainda mais isso. O EP, o qual ainda não foi revelado o nome, contará uma história, sendo “Era amor” o primeiro capítulo dela, e “Alto Mar”, o último.

Cantor Lih fala sobre experiência de lançar série no Instagram sobre novo EP

O cantor Lih lançará seu primeiro álbum OIT8 em 6 de novembro, e enquanto isso não acontece, o artista vem trazendo uma série de vídeos em seu Instagram oficial para apresentar o processo de criação e finalização do novo projeto. Os vídeos têm aproximadamente dois minutos e neles, os fãs também encontram histórias sobre as composições das faixas, escolhas de instrumentos e muito mais. Além disso, junto com o vídeo é disponibilizado um link temporário para escutar uma das faixas do álbum.

Oi, tudo bem? Você está prestes a lançar seu primeiro álbum no próximo mês. Como está sendo o processo de criação?

Lih: As canções presentes no álbum OIT8 foram compostas nos últimos oito anos e refletem minhas experiências como cantor e compositor querendo seguir um sonho e viver para a música. A produção artística ficou por conta do Mabe e nossos encontros começaram em fevereiro, em seu estúdio, na Zona Norte de São Paulo. Com a chegada da pandemia, fui para Alagoas e o Mabe ficou em São Paulo, mas continuamos a produção pela internet. Nos falamos bastante por WhatsApp, trocando referências, escolhendo timbres de instrumentos e definindo a lista final de canções. A partir de agosto, voltamos a nos reunir presencialmente para gravar as vozes e finalizar o projeto, que ficou pronto exatamente oito meses depois do início.

Sobre criar uma série de vídeos no Instagram apresentando o processo de criação e finalização do novo projeto. De onde surgiu essa ideia?

Lih: Contei com o apoio do Marcos Bohrer e da Camila Choqueta, da Angorá, que me incentivaram a “botar a cara” nas redes sociais. Sempre fui mais reservado, mas o Marcos sugeriu que aproveitasse o espaço para contar um pouco sobre a motivação de cada composição e também sobre o processo de criação do álbum. Achei a ideia super legal e me senti confortável falando sobre algo que gosto muito, me parece natural.

Nos vídeos apresentados, os fãs também vão encontrar as histórias sobre as composições das faixas. Poderia nos dar um spoiler sobre alguma dessas histórias?

Lih: Cada episódio fala sobre uma das faixas do álbum e os dois últimos que virão nas próximas semanas são muito legais. As duas canções que fecham OIT8 foram as últimas a serem feitas e têm as letras mais provocativas. Segunda-feira fala sobre procrastinação e foi feita em um clássico momento no qual eu deveria estar fazendo outra coisa que não música. Ela também é especial, porque conta com um poema do meu irmão.

Como tem sido a recepção dos fãs com essa interação que também conta com um link temporário para escutar uma das faixas do álbum?

Lih: Estou muito feliz com as respostas à série, mas principalmente com os diálogos que essas conversas têm possibilitado sobre os temas que decidi abordar no álbum. Muitas pessoas estão se identificando com o que falo nas letras, e as descrições encontradas nos vídeos facilitam ainda mais o entendimento.

Para que o público conheça um mais sobre Lih, nos conte um pouco sobre você.

Lih: Me chamo Henrique Leahy. Nasci e cresci em Maceió, Alagoas, e atualmente vivo em São Paulo. A música sempre fez parte da minha vida como uma grande paixão. Não sou filho, nem neto de músicos, mas minhas memórias afetivas estão muito ligadas ao cantar. As canções têm um poder incrível sobre mim e me vejo arrebatado por elas constantemente. Comecei a tocar violão somente aos 19 anos e a partir daí comecei a compor canções mais completas. De 2009 a 2013 liderei a banda Betamax, que fez bastante sucesso em Alagoas e tem um álbum lançado. A partir de 2014 decidi seguir carreira solo, tocando e gravando minhas canções. Foi apenas esse ano que consegui gravar meu primeiro álbum solo e quando também decidi mudar meu nome artístico para não confundir meus dois projetos musicais. Lih é o cara que faz as canções autobiográficas em português. Henrique Leahy é o compositor de baladas em inglês. Os dois estão no Spotify!

Quais são suas expectativas para o lançamento do primeiro álbum?

Lih: Muito ansioso, mas com a sensação de dever cumprido. Estou muito orgulhoso do resultado que alcançamos com OIT8 e, pela resposta do público até agora, tenho certeza que esse álbum vai reverberar bastante por aí.

Além deste, existe algum plano para o futuro?

Lih: Espero poder apresentar o álbum ao vivo pelo Brasil. Mais a curto prazo, pretendo gravar um show completo com essas e outras canções que fazem parte da minha vida.

Deixe uma mensagem.

Lih: Acompanhem a série FAZENDO MEU PRIMEIRO ÁLBUM no IGTV e, no dia 6 de novembro, OIT8 estará em todas as plataformas digitais. Valeu!

Isa Buzzi lança “Vem Correr Atrás”, single inspirado em história própria

Isa Buzzi acabou de lançar seu mais novo single, intitulado de “Vem Correr Atrás”, com um estilo pop urbano, já estando disponível em todas as plataformas digitais. A artista que entrou na aula de canto com 7 anos para tentar tirar a timidez, desde então se apaixonou pela música e iniciou também em aulas de violão, teclado e na sequencia também se aventurou no piano clássico, no Observatório de Piano Clássico.

Olá, tudo bem? Você lançou tem poucos dias a música “Vem Correr Atrás” e essa canção é inspirada numa história própria. Conte aos leitores um pouco sobre o que é essa melodia.

Isa: “Vem correr atrás” é inspirada em uma história que realmente aconteceu na minha vida, uma desilusão amorosa que virou melodia. Após conhecer uma pessoa que acreditava ser especial, acabei me apaixonando. Por conta da distância não conseguia ver essa pessoa e as coisas foram esfriando, até que um dia ele sumiu da minha vida. Tomada pela angústia decidi colocar tudo no papel, e a música que já tinha um início acabou ganhando um refrão, uma decepção amorosa que agora pode servir de inspiração e empoderamento a quem a ouve.

Como tem sido a aceitação do público com o single?

Isa: Tem sido incrível, tenho recebido diversas mensagens de pessoas se identificando com a letra, pessoas dizendo que passaram pela mesma situação. Os números crescem cada dia mais e estou extremamente grata a cada um que ouviu a música.

Para quem não a conhece ainda, nos conte um pouco sobre quem é Isa Buzzi.

Isa: Acho que se pudesse contar um pouco sobre mim, diria que sou extremamente apaixonada por música, escolhi o que faço, pois amo muito tudo isso. Desde os 7 anos de idade, sempre tive uma certeza muito grande que minha missão aqui é cantar e compor. Sou extremamente grata a minha profissão e mais grata ainda ao público que me acompanha.

Você iniciou em 2018 um canal no YouTube postando covers, mas acabou descobrindo paixão pela composição. Qual a importância para você sobre compor?

Isa: Pra mim, a importância de escrever é poder passar pras pessoas exatamente quem sou. Poder contar histórias, poder despertar dentro delas o mesmo sentimento que existe dentro de mim, e assim poder conectar o meu público a minha essência.

Além de “Vem Correr Atrás”, existe algum plano para os próximos meses?

Isa: Existe sim. Estou bem animada com os projetos novos, a meta pro ano que vem é manter uma constância de lançamentos a partir de janeiro, ganhar cada vez mais espaço no âmbito pop nacional, e principalmente, estou na torcida pra essa situação passar e poder voltar aos palcos.

Deixe uma mensagem.

Isa: Queria agradecer pela nossa entrevista, agradecer a minha equipe, familiares, e principalmente a todos que acompanham meu trabalho. Estou extremamente grata com o lançamento de “Vem correr atrás” e espero de coração que vocês também gostem dessa música que foi feita com tanto carinho.

Conheça a banda Incêndio que acaba de lançar single de contraste melancólico e visceral

A banda Incêndio acaba de lançar seu mais novo trabalho “Novas Sensações”. Contando com um clipe, o mesmo sofre influências do filme Avatar, Rituais com medicinas Xamânicas e até o clipe Bang do cantor Tiago Iorc. A temática do vídeo introduz o relacionamento de um casal de forma artística e visceral, tudo ilustrado apenas com as emoções dos dois, boas e ruins. A narrativa da letra composta com as cenas do casal trazem outro sentido a música.

Olá, tudo bem? Vocês acabam de lançar a música “Novas Sensações”, que conta com um clipe incrível e uma pegada post-hardcore. Conte aos leitores um pouco sobre o que é essa melodia?

Guilherme: Salve Andrezza, tudo certo. Quando estávamos começando a escrever os sons novos, quis trazer pro ouvinte algo que ele pudesse interagir. “Experimente a sensação ao respirar e inspirar novas sensações”, faz com que ele prenda a atenção no que to dizendo.

A letra mescla um quê sexual com um bem estar da mente saca ? O ápice de estar bem consigo mesmo, ou com quem está contigo. Assistindo o clipe você entende isso logo de cara.

Sobre o subgênero do rock que fazemos, não nos enfaixamos com nada, mas seria uma variação do metalcore/hardcore, com mais passagens melódicas e vocal limpo. 

Como tem sido a aceitação do público para o single?

Guilherme: A aceitação tá massa demais, muita gente compartilhando. Não estamos dando conta de compartilhar todo mundo, afinal o lançamento foi ontem. Para segundo dia, que é quando estou falando contigo, está muito bem, vamos acompanhar os próximos dias que são cruciais aí pro lançamento.

Para quem não conhece a banda Incêndio, nos fale um pouco sobre vocês.

Guilherme: Somos uma banda de Rock/Hardcore/Metal e nada disso ao mesmo tempo. Temos uma energia foda no palco, nem vou economizar elogio pro nosso show pra parecer humilde tá? A gente é foda mesmo (risos). Isso somado a um monte de mensagem positiva pra tatuar no corpo.

A gente rala pra caralho, faz troca de show, trás uma pá de banda legal pra Indaiatuba, nossa cidade, e acaba conhecendo vários picos fora também por causa dessas parcerias. Ano passado fizemos uma turnê de 42 shows durante o ano, tudo na base da amizade. No mais, pra quem vai ler a entrevista. Curte um rock pesado ? Um Emo choroso? Metal com breakdown? Cola, cê vai curtir. E quando tiver show na sua cidade encosta também, tenho certeza que será maior festa.

Além de “Novas Sensações”, existe algum plano para este final de ano? Nossas produções, lives?

Guilherme: Temos sim, agora que o Pedro (@pedroviana.7) está na banda, temos a facilidade de lançar mais conteúdo em menos tempo, porque ele trabalha como produtor musical. Já tem Novas Sensações versão acústica também. Ops, spoiler! Daqui até dezembro, gostaria muito que lancemos pelo menos um som novo.

Quais são as maiores inspirações da banda ? 

Guilherme: Cara, vou citar meus amigos e bandas Br que considero como inspiração pro que a gente tá fazendo: Black Days, Emmercia, Pense, Cefa, Bullet Bane e Hutal (aqui de Indaiatuba, escuta esses caras). E a gente adora um Bring me the Horizon, vou citar essa pra poderem falar que a gente paga pau pra gringo. 


E as metas a longo prazo?

Guilherme: Vender o máximo de camisetas que a gente conseguir serve ? (risos) Brincadeira, mais ou menos, temos nossa marca de roupas que sempre está atrelada aos lançamentos e campanhas da banda, queremos que essa marca cresça, e possa financiar ainda mais e melhor nossos trabalhos futuros!

Queremos lançar clipe até na lua miga, o céu é o limite pra nós. Agora se a pergunta era pra ter resposta como “data de um ep”, isso a gente já não tem previsão, e na real estamos bem com isso. Vamos lançar som a som por hora, até descobrir essa nova personalidade musical que estamos desenvolvendo.

Deixe uma mensagem.

Guilherme: Gratidão demais pelo convite pra essa entrevista, adorei poder falar um pouco mais do nosso trabalho e desta fase que está começando. Pra quem curtiu a entrevista, sugiro que siga @incendioficial no Instagram e ouça “Novas Sensações” na sua plataforma favorita. Beijos.

Com músicas autorais e apadrinhado por Xand Avião, Zé Vaqueiro inicia nova fase da carreira

Um dos principais destaques da nova geração da música, o forrozeiro Zé Vaqueiro lançou o álbum intitulado “O Original”. Divulgado durante evento realizado no Restaurante Bang’s Aldeota, em Fortaleza na última quarta-feira (30), o cantor deu voz aos novos hits em um pocket show. O evento, além de apresentar o novo álbum do cantor, ainda contou com a apresentação da produtora Vybbe, que terá Zé Vaqueiro no casting de artistas e o comandante Xand Avião a frente do novo projeto.

Além dos artistas, outras personalidades do forró marcaram presença no evento, como o forrozeiro Ávine Vinny e o produtor musical DJ Ivis. O novo álbum conta com duas composições, como “Cangote” e “Farra no Interior”, que também conta com a participação DJ Ivens e Val.

Além de outras novas canções como “Eu Tenho Medo”, “Meu Mel” e o sucesso “Confidencial”, contabilizando cerca de 15 canções no novo CD que varia entre músicas animadas e sofrências, sempre levando o ritmo do piseiro. Natural de Ouricuri (PE), Zé Vaqueiro conta com mais de 65 milhões de visualizações no Youtube e mais de 1 milhão de ouvintes mensais no Spotify.

Julia Wheaton lança remix do single “A Vida Que Eu Conhecia”

A artista norte-americana Julia Wheaton lançou nesta sexta-feira (18), o remix de seu último single lançado chamado “A Vida Que Eu Conhecia”. A composição foi realizada remotamente durante a quarentena por Eliza Wheaton, irmã da artista, em parceria com o músico e produtor Lelo Zaneti (baixista da banda Skank). A música aborda a transição da adolescência para a vida adulta e o quanto coisas simples e rotineiras tem sua importância e um imenso valor. Além disso, a track reforça sobre a saudade de estar perto de quem se ama devido ao isolamento.

Quando se trata de produção musical, o Remix ficou por conta do produtor Pedro Said, juntamente com Lelo Zaneti e Cris Simões que usaram como referências musicais artistas da Folk Music, R&B, Motown, Pop Music, Nova MPB e algumas referências do universo da música eletrônica. Essa música também contou a com participação do outro irmão da cantora, Lukaz Wheaton, durante o processo de gravação que também foi realizado remotamente. Além dele, o time que fez parte da produção foi: Flávio Simões na guitarra; Lelo Zaneti no baixo; Cris Simões no teclado; Wender Pereira no saxofone, e o responsável pelo beatmaking foi Anderson Noise.  

Em seu repertório, encontramos grandes sucessos de público. Seu primeiro EP lançado (que leva o nome da cantora), realizado em 2018, atingiu mais de 300 mil plays no Youtube. Recentemente a cantora lançou os singles “Você” e “Sereia”, esse último conquistou a playlist “Radar Pop” da Deezer.

Outra novidade na carreira da Julia Wheaton é a visita a Playa Del Carmem, no México, para a gravação do seu novo clipe que estará disponível em breve no Youtube. Na visita a cantora também irá participar de alguns programas de TV e rádio.

Rauw Alejandro lança “Enchule”

A estrela latina Rauw Alejandro acabou de lançar o novo single eletrizante, “Enchule”. Com produção executiva de Eric Duars e produzida por Mr. NaisGai & Eydrien Con El Ritmo. A melodia é a terceira de um álbum de estreia do artista que será divulgado ainda este ano.

“’Enchule’ é a minha música e o meu clipe favorito. Gostei de todo o processo, desde a produção com o Mr. NaisGai até o trabalho na coreografia e no conceito com o diretor. A energia durante o dia da filmagem foi incrível. Em ‘Enchule’, me expresso como alguém que se sente no meio da descoberta do amor ”, comentou Rauw.

O cantor aproveitou para lançar um videoclipe juntamente, sendo produzido pela Mastermind Entertainmente e dirigido pelo renomado diretor Gustavo “Gus” Camacho. O vídeo mostra o significado da gíria porto-riquenha “Enchule”, que significa ter uma paixão, enquanto Rauw viaja o mundo por Tóquio, Paris e Egito por amor.

No início deste ano, Rauw lançou “Tattoo – Remix” com Camilo, que recentemente se tornou sua primeira música a alcançar a 1ª posição como artista principal nos charts de rádio da Billboard (“Latin Airplay” e “Latin Rhythm Airplay”). Também alcançou 2x Platina na América Latina e Peru, Platina no México e Espanha e Ouro na Colômbia. A faixa acumulou mais de 129 milhões de streams, com o vídeo atingindo impressionantes 252 milhões de visualizações em apenas dois meses. Um fenômeno viral, a música também dominou a plataforma de vídeo, TikTok. Os usuários postaram mais de 2,6 milhões de vídeos usando a música, e a hashtag #TattooChallenge obteve mais de 633 milhões de visualizações.