Tempo de Leitura: 5 Minutos

O casal Gabriel e Shirley são referência na internet com conteúdos diversos para toda a família, que vão desde gameplays, paródias, desafios e vlogs até webséries. O sucesso é tanto, que o casal têm atingido um número cada vez maior de espectadores e não só com as crianças, pré-adolescentes e pais também fazem parte desse grupo de fãs. O projeto que começou como uma ideia de Gabriel para ajudar Shirley a superar uma grave depressão, acabou se tornando um fenômeno. Atualmente O casal, é dono dos canais “Gabriel e Shirley” e “Gabriel e Shirley 2.0”, e já acumulam no Youtube mais de 1, 5 milhão de inscritos e no TikTok são mais de 2 milhões de curtidas. Confira a entrevista!

Considerado um sucesso entre o público familiar, o canal “2.0” está reunindo cada vez mais os espectadores das mais diversas idades. Como é o desafio de conseguir reunir diariamente assuntos que possam chamar atenção de todos?

Com dois canais a gente confessa não ser fácil. Nos games vamos ao que é tendência e que pode ser interessante pro nosso público. Já no canal de desafios, temos um produtor que nos ajuda a criar e pesquisar desafios, ou brincadeiras que possamos fazer toda segunda-feira tem uma reunião pra alinhar as ideias e colocarmos em prática.

Nós soubemos logo de primeira, sobre a história do canal, que a sua criação surgiu como uma forma ajudar a Shirley a superar uma fase de depressão que estava passando. Qual foi o caminho que vocês seguiram para chegar nessa solução? No começo foi difícil entrar em um clima considerado ideal?

A ideia surgiu pra ajudar a Shirley ocupar a mente de alguma maneira, não que tenha sido apenas isso que a ajudou, depressão é um assunto sério, com necessidade de tratamento adequado. Mas foi a ideia que eu tive naquele momento pra ajudá-la. O canal foi se transformando com o tempo, mas foi tudo muito natural.

Antes de serem o que são hoje, no começo o projeto era pensado como algo mais infantil, que foi o “Aquarela Kids”. O que se pode falar sobre a elaboração desse primeiro projeto e como era se comunicar estritamente mais com o público infantil? A responsabilidade na produção dos vídeos realmente aumenta, e quais passam a serem os maiores critérios na hora de se pensar em conteúdo adequado?

Eu sou mãe, então a princípio pensava no que eu gostaria que meu filho assistisse. Os pais do Gabriel são professores, a mãe dele é professora de creche, ela nos contava algumas dificuldades que ela tinha pra encontrar temas específicos pra trabalhar com as crianças. Através disso nossa mente abriu, temos músicas e histórias próprias, sobre primavera, sobre rotina, sobre dividir com os amigos, sobre natal, ano novo, Páscoa, sobre reciclagem, sobre economizar água… enfim, tudo que pudesse ajudar pais e professores na educação. Hoje não criamos mais para o canal Aquarela Kids no YouTube.

Antigamente, o canal era focado mais no conceito de animação e após um estudo da plataforma, vocês perceberam que tentar se aproximar mais do público era o que mais dava resultado. Na opinião de vocês, esse contato ainda falta com os espectadores no YouTube?

Pessoas gostam de se conectar com pessoas. E no YouTube isso não é diferente. Acreditamos termos alcançado esse objetivo de nos aproximarmos. O que falta agora é acabar a pandemia para podermos fazer um encontro com as pessoas que querem nos conhecer.

Seguindo essa mesma linha de vocês, não é de hoje que a internet tem sido o berço de outros projetos de casais, como é o caso do Leon e da Nilce do “Cadê a Chave” e outros criadores. Investir em um projeto de criação de conteúdo é algo que pode aproximar mais a vida dentro de casa? Falem um pouco sobre a rotina de produção de vocês em casa.

Acreditamos que quando se decide fazer algo entre casais é porque existe uma sintonia muito grande que ultrapassa o ambiente familiar. Inclusive vemos essa mesma sintonia no casal citado Leon e Nilce. Então o processo de produção, acaba sendo mais um momento de união.

O projeto de vocês foi lançado um pouco antes da pandemia da COVID-19, e com a pandemia, vocês decidiram ir pelo lado do incentivo de criarem o conteúdo. Olhando por esse lado, o tempo em isolamento social, conseguiu deixar um presente na vida de vocês?

Sabemos que muitas pessoas perderam entes queridos nessa pandemia. Muitas crianças que nos assistem perderam pai, mãe, avós, e isso é uma coisa que sabemos por que os familiares nos contam através de mensagens, directs e e-mails. Nessas mensagens eles dizem que o nosso canal era uma fonte de alívio pra criança e pra família. Então a resposta é sim, recebemos um presente nessa pandemia, o de poder entreter em um momento tão difícil.

Ainda falando sobre o tempo em que estamos vivendo, neste momento em que estamos todos em casa, a produção de entretenimento familiar online ganhou uma importância melhor para vocês criadores?

A gente aqui sente uma necessidade maior de entreter de diferentes maneiras. Porque as pessoas estavam/estão mais em casa. Queremos dar a elas um momento pra relaxar e se divertir.

Nos dias atuais, o YouTube ganhou bastante força com os criadores de conteúdo infantis, tanto que a própria plataforma lançou sua versão própria para proporcionar um espaço apenas para os pequenos. Tendo em vista esse mar de canais, quais são os principais diferenciais que vocês acreditam ter no canal de vocês em aspectos de produção e de didática de conteúdo?

Antes com o canal de animação, o nosso foco era apenas o público infantil, com conteúdos educativos e uma linguagem de fácil entendimento para crianças pequenas. Já no canal Gabriel e Shirley, nos consideramos um canal feito pra família. Temos grande retorno de pais que dizem que se reúnem pra assistir nosso canal com os filhos. Então somos um canal de entretenimento, sem a preocupação de sermos didáticos, nosso intuito é apenas reunir, divertir e fazer rir.

Autores

  • Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

  • Luca Rocha Moreira, mais conhecido como Luca Moreira, é um jornalista, escritor e entrevistador internacional brasileiro. Conhecido por suas entrevistas com mais de 500 personalidades em cinco países diferentes em seus primeiros três anos de carreira. É autor do livro "300 Histórias para Inspirar".

Share.
,

Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

Leave A Reply

%d blogueiros gostam disto: