Tempo de Leitura: 4 Minutos

A vocalista do Semblant, Mizuho Lin, com bacharelado em canto lírico, começou a cantar aos sete anos, e tem como maiores influências no metal bandas como After Forever, Nightwish e Tristania. Além de ter lançado dois álbuns aclamados com a Semblant – Lunar Manifesto (2014) e Obscura (2020) -, participou de “Hymns For The Broken” (Evergrey), “Master of Fools” (Beto Vazquez), “Madame Satan” (Warrel Dane), “Heróis” (Luna Akire), “Push Through” (Frontiers). Ao vivo, cantou com Warrel Dane e Moonspell, em duetos memoráveis.

O Semblant entrou em estúdio este mês para iniciar os trabalhos de gravação do sucessor de Obscura, que deve ser lançado em 2022. Será o quarto álbum de estúdio do grupo. Também no próximo ano, em fevereiro, o grupo embarca para sua primeira turnê europeia como headliner.

Os videoclipes da banda somam atualmente mais de 45 milhões de visualizações, apenas no YouTube. O mais recente álbum da Semblant, Obscura, foi lançado pela gravadora italiana Frontiers Records. Confira a entrevista:

Recentemente você concedeu uma entrevista internacional para o canal Mhellysa, no YouTube. Como você reagiu ao convite? E como essa entrevista agregou na sua carreira?

É sempre legal ter a oportunidade de conversar e mostrar o trabalho em entrevistas etc. Se tratando de cidade, a Cidade do México é onde eu e a Semblant temos nossa maior base de fãs, então foi uma entrevista fácil de fazer. Além disso, eu adoro o México!

Tendo começado a cantar aos 7 anos, chegou a fazer bacharel em canto lírico. Como você pode definir a sua trajetória até aqui?

Embora eu cante desde pequena, profissionalmente não faz tantos anos assim. Acho que se eu olhar desde o momento em que entrei na Semblant (que foi minha primeira e única banda até o momento), está sendo uma trajetória de muito sucesso e muito trabalho! Quem vê as coisas prontas não imagina o corre que tem por trás. É gratificante conseguir resultados tão positivos depois de todo o esforço.

Quais são os seus objetivos de vida diante tantas possibilidades que podem aparecer daqui para frente?

Boas oportunidades nós sempre tivemos, graças a Deus. Claro que as vezes uma maior, outra menor, mas cada oportunidade é comemorada da mesma forma. São pequenos passos que nos levam cada vez mais longe. Nosso objetivo continua o mesmo desde que começamos nossa caminhada juntos. Estar sempre em constante evolução.

Sua banda Semblant está com projetos com previsão de lançamento para 2022. O que você pode nos adiantar sobre eles?

Este álbum novo é uma mistura do Lunar Manifesto com todo o aprendizado que tivemos durante o disco Obscura. Estamos produzindo novamente com o Adair Daufembach e desta vez o processo de gravação foi algo totalmente novo pra nós. Pela primeira vez gravamos na nossa própria cidade e nesse tempo pudemos nos conectar muito mais com o Adair do que da primeira vez. Nossa sintonia foi incrível e obviamente isso se mostra nas novas músicas! Fora isso, estamos muito mais seguros em relação à nossa gravadora Frontiers (Itália) pois tivemos um ótimo rendimento com o primeiro material lançado por eles. Foi algo muito positivo mesmo em época de pandemia. Particularmente estou extremamente ansiosa e empolgada pra apresentar esse novo trabalho, principalmente ao vivo! Iremos aproveitar a turnê européia que faremos em fevereiro de 2022 e acrescentar uma ou duas músicas deste novo álbum nos shows. Vai ser muito divertido!

Diante das pautas sobre a arte no Brasil, como você encara a necessidade de se lutar pelo meio artístico em seu país?

No momento em que você se propõe a fazer algo com extremo profissionalismo, não existe nada em que possa te impedir de chegar onde você quer chegar. Não importa se você está no Brasil ou fora. Não importa o que é mainstream, se o seu trabalho é profissional, sempre terá portas abertas pra você. Sempre vai existir aquele cara que vai amar o seu trabalho. E você precisa respeitar isso. Respeitar os fãs e respeitar o espaço dos outros artistas. Depois que você entende isso, você entende também que não existe ”luta” pra conseguir o seu espaço, ele apenas está alí, basta abrir os olhos e enxergar.

O que devemos saber sobre Mizuho Lin e seus anseios para o futuro?

De verdade não estou pensando muito nisso agora! Sempre fui muito ansiosa com tudo. Depois da pandemia, vi que não adianta. É melhor viver o momento, cada passo de uma vez. No momento estou focada nos meus negócios em Curitiba, na divulgação da turnê européia e nos meus trabalhos no Instagram que, graças a Deus, está rendendo bem!


Saiba mais sobre a banda no Instagram.

Autores

  • Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

  • Luca Rocha Moreira, mais conhecido como Luca Moreira, é um jornalista, escritor e entrevistador internacional brasileiro. Conhecido por suas entrevistas com mais de 500 personalidades em cinco países diferentes em seus primeiros três anos de carreira. É autor do livro "300 Histórias para Inspirar".

Share.
,

Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

Leave A Reply

%d blogueiros gostam disto: