Tempo de Leitura: 2 Minutos

Após conquistar o Leopardo de Ouro de melhor curta-metragem em Locarno, o curta musical “Fantasma Neon”, dirigido pelo carioca Leonardo Martinelli, foi selecionado para mais participar de mais dois importantes festivais mundiais. A produção, protagonizada por Dennis Pinheiro, estreia nas salas de cinema da 69º San Sebastián International Film Festival, na Espanha, a partir da próxima terça (21 de setembro) na Seção Nest, e no 65º BFI London Film Festival, a partir de 6 de outubro no Reino Unido

“Após o Leopardo de Ouro, tenho fé de que podemos ganhar outros festivais, porque o filme está incrível. O festival de San Sebastian na Espanha faz parte do G7 dos grandes festivais do mundo, além disso, somos elegíveis ao Oscar, só que a gente não tem dinheiro pra fazer a campanha, mas só em saber que nós somos elegíveis e que temos grandes festivais pela frente é uma sensação de felicidade sem explicação pra mim”, diz o interprete de João.

‘Fantasma Neon’ tem produção de Rafael Teixeira e Ayssa Norek e conta a história de João (Dennis Pinheiro) um brasileiro que rala todos os dias, e mesmo com a romantização do trabalho, mostra que o povo vive sem as mínimas condições que garantam ao cidadão segurança física, emocional ou financeira.

“João é um sonhador, como todo brasileiro, na sua eterna busca pela felicidade. ‘Fantasma Neon’ fala da sua busca em achar seu lugar no mundo, trabalhando para realizar seu maior sonho (mesmo que pra lembrar desse sonho ele precise que alguém o relembre) que é comprar uma moto e conhecer o Brasil”, completa o interprete do entregador de app.

Além de Dennis, a produção conta com Silvero Pereira, além de atores e dançarinos de passinho, já que o filme conta com partes de canto e dança.

“Fiquei nervoso quando soube que ia trabalhar com o Silvero. Esse curta é minha estreia no cinema e fiquei tenso em trabalhar com alguém que fez tanto sucesso recentemente em ‘Bacurau’. Nos encontramos primeiro no estúdio, quando fomos gravar as músicas do filme, e conversando com ele fui ficando mais tranquilo. Ele é um profissional nota 10 e uma pessoa muito do bem. Só de observar ele trabalhando aprendi muito e espero poder repetir a experiência em breve, seja nas telas ou no teatro”, ressalta Pinheiro.

No cinema esse é o primeiro trabalho do ator, mas o mineiro de Aimorés, cidade do interior leste de Minas Gerais, é um nome bem conhecido do teatro musical, ao todo já fez 13 espetáculos.

“Entre os musicais que me marcaram estão o ‘S’imbora o Musical – A História de Wilson Simonal’, meu primeiro trabalho profissional, com direção de Pedro Bricio; ‘Merlin e Arthur’, da Aventura Entretenimento, onde tive a chance de trabalhar com muita gente incrível, entre elas Vera Holtz, que sou fã, entre outros, ‘Yank! – O Musical’, um dos trabalhos mais lindos que já fiz, ‘Elizeth a Divina’, espetáculo sobre a vida de uma das maiores vozes que o Brasil já teve, onde trabalhei com Izabella Bicalho. Outro trabalho que destaco, que não foi musical, mas que me marcou, foi ‘O Doce Pássaro da Juventude’, clássico de Tennessee Williams”, completa.

Autor

Share.

Andrezza Barros (Niterói, 21 de abril de 1995) é uma jornalista, colunista e entrevistadora do entretenimento.

Leave A Reply

%d blogueiros gostam disto: