Saiba um pouco mais sobre Caroline Correa, a Angelina Jolie brasileira que vem se destacando no cinema

Tempo de Leitura: 5 Minutos

Vivendo nos Estados Unidos desde 2005, a paranaense Caroline Correa, conhecida por muitos como a Angelina Jolie brasileira, se divide entre ser mãe de 2, esposa, atriz e protagonista do novo longa “Love in Quarentine”, com produção independente pela Take a Take Films e dirigido por Miguel Rodrigues. O filme é uma comédia que aborda com leveza o relacionamento homoafetivo e um triângulo amoroso. No filme, com direção de Miguel Rodrigues e lançamento previsto para final do primeiro semestre de 2021, ela dá vida à terapeuta Victória. Mas esta não é sua estreia nas telonas. Entre outros, Caroline já brilhou em sucessos como “Velozes & Furiosos” e “Star Wars”. E foi no episódio III: A Vingança dos Sith, que ela teve a certeza da carreira que escolheria. Confira a entrevista:

Divulgação

Você foi anunciada como a protagonista do filme “Love in Quarentine”, uma comédia que buscará tratar do relacionamento homoafetivo de uma forma mais leve. Como está sendo o desenvolvimento da série e qual é a sensação de estar conseguindo passar uma mensagem tão importante para o público?

O filme trata de vários temas importantes e de extrema relevância no momento. Ele retrata a pandemia, o amor, a aceitação e situações variadas que a pandemia nos trouxe, como por exemplo as restrições para viagens e os relacionamentos com os familiares. Temas que estão exigindo empatia e desafios para ambos os lados.

Além dos projetos nacionais, durante sua estadia aí nos Estados Unidos, o seu nome já esteve no elenco de grandes produções que se tornaram sucesso de bilheteria em todo o mundo, como “Velozes & Furiosos” e ainda participou da franquia “Star Wars” no “Episódio III: A Vingança dos Sith” de 2005. Como foi a experiência de poder carregar projetos tão grandes em seu currículo? O fato de ter a nacionalidade brasileira a orgulha de estar presente no mercado americano, que é considerado uma das grandes potências no cinema?

Sou extremamente grata por ter feito parte de projetos tão importantes para o cinema. Todos eles me trouxeram um grande aprendizado e a constante necessidade de reciclar minha arte. Sou orgulhosa de ser brasileira, e feliz de ver como o mercado do cinema esta ficando mais inclusivo e diversificado, já que ele deve retratar todos os tipos de historias e pessoas com suas variadas descendências.

 “Love in Quarentine” poderá ensinar muitas pessoas sobre aceitação e acredito que será bastante útil, ainda mais em uma sociedade onde as relações LGBTQI+ ainda sofrem preconceito infelizmente. Considerando que você é mãe, pretende usar o exemplo de sua personagem para ensiná-la e inclusive passar a lição para os espectadores menores?

Sim. Acho que essas lições começam mesmo dentro de casa. Quero muito ensinar meus filhos a ter respeito por todas as pessoas, independentes da sua origem ou orientação sexual.

Divulgação

Quais as maiores mudanças da Caroline que iniciou seus estudos em publicidade e propaganda na Austrália, para a Caroline de hoje em dia que vem se destacando cada vez mais no cenário artístico?

A maior mudança com certeza foi a maternidade. Muda tudo, suas prioridades, seu dia a dia, horários, etc. Mas acho que minha essência é a mesma. Gosto de olhar pra minha vida como um aprendizado diário. Muito importante nos mantermos humildes e sempre dispostos a acolher, aprender e a evoluir.

Além do projeto atual, quais são seus planos para o futuro?

Tenho dois projetos principais que estou em conversação, mas ainda não posso dar mais detalhes sobre os mesmos. Mas já já vem mais novidades por ai.

Considerada a Angelina Jolie brasileira, você já chegou a assistir filmes da mesma para poder se inspirar na hora de algum papel? Existe alguém que a inspire? E, como é para você ser comparada a ela?

Acho que já assisti todos os filmes dela. Tenho uma grande admiração pela seu trabalho humanitário e também no mundo do cinema. Ela é uma fonte de inspiração, uma mulher determinada, forte e talentosa. Acho que estamos sempre nos espelhando nas pessoas que admiramos. Levo a  comparação de uma forma leve  e um grande elogio, mas não me prendo muito a isto… mesmo por que não vejo a semelhança. Mas deixo pra vocês terem um opinião sobre isto.

Love in Quarentine

O longa ‘Love in Quarantine’ é uma comédia romântica que carrega um elenco de participações de peso em outras tramas, com destaque para David Wendefilm conhecido por trabalhos na TV como ‘Nada Será como Antes’ (TV Globo) e ‘Sessão de Terapia’ (GNT). Depois de atuar em filmes de grandes sucessos como Velozes & Furiosos: Desafios em Tóquio e Star Wars: Episódio III, você sente que é um novo desafio interpretar a psicóloga Victoria em sua primeira série?

Cada trabalho traz seus próprios desafios. Temos que estar abertos pra realmente nos colocar na historia pessoal de cada personagem pra poder vivenciar aquilo ali. Estar presente para contar a vida de alguém é uma honra, e temos que usar de muita sensibilidade e empatia para faze-lo. A Victoria foi um presente. Ela é uma profissional segura, batalhadora, e muito apaixonada pela sua mulher e pela vida. Acho que todos temos muito a aprender com ela.

Como foi atuar no filme de comédia romântica ‘DEEP IN THE VALLEY – POR DENTRO DO PORNÔ’ de forma descontraída sabendo que é um tema que tem um certo tabu na nossa sociedade?

Deep in the Valley é uma sátira, que usa o humor pra falar sobre o mundo pornô, de forma descontraída e engraçada. Foi super divertido vivenciar esta experiência e também trabalhar com nomes como Chris Pratt, Scott Caan, Denise Richards, e claro Christopher Mcdonald. 

Autores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *