O impossível não existe, nunca deixe de sonhar

Divulgação

Tathiane Deândhela, especialista em produtividade, fez uma live inspiradora e cheia de otimismo neste momento tão difícil que atravessamos, com o campeão mundial do vôlei brasileiro, Nalbert, no quadro Quebrando Recordes comandado por ela em seu Instagram.

O campeão olímpico e ex capitão da seleção mundial de vôlei faz parte do seleto Hall da Fama da modalidade, premiação que homenageia os atletas que contribuíram significantemente em suas categorias e que tem seus nomes escritos definitivamente na história do esporte.

Logo no começo da conversa, Nalbert diz que ser atleta era o sonho da sua vida. Mas o que é o sonho na vida das pessoas? Tathiane se dedica há mais de 10 anos ao estudo da produtividade e desenvolveu um método onde as pessoas podem investir seu tempo no que realmente acreditam para suas vidas.

“As verdadeiras conquistas precisam estar alinhadas ao que você quer para a sua vida, aos seus sonhos e não ao que as outras pessoas desejam. Por que tantas pessoas fazem algo pelo outro, para a felicidade do outro, e ainda que ganhem muito dinheiro com isso, ficam infelizes?”, diz Tathiane.

Na pesquisa realizada pelo instituto que leva seu nome, a especialista mostra que 96% das pessoas não conseguem realizar seus sonhos e viver uma vida de realizações e mostra a existência do que ela chama de “epidemia da reatividade”, um fenômeno que impede as pessoas de fazer o que precisa ser feito, além de minar as energias e a disposição.

Por causa da cobrança imposta pela sociedade, que é imensa e parece não acabar nunca, com o passar do tempo já não somos mais capazes de separar quais são nossos objetivos das cobranças impostas pela sociedade. Ficamos destreinados, com preguiça de pensar, aguardando soluções tão rápidas e fáceis quanto um macarrão instantâneo e, claro, o resultado não poderia ser diferente. Surgem os desafios da vida, buscamos fórmulas prontas e, quando não encontramos, ficamos perdidos e paralisados, e a pior consequência disso é que nos sentimos fracassados porque simplesmente não somos felizes.

Na contramão dessa inércia verificamos o exemplo do campeão do vôlei, que mesmo faltando cinco meses para uma Olimpíada, lesionou o ombro e não desistiu de seu sonho, de sua meta de vida e realização.

“Nalbert não se vitimizou, caminhou em direção ao protagonismo, tomando as rédeas da sua vida, fazendo mais de 240 sessões de fisioterapia e conseguiu participar da competição voltando com uma medalha de ouro, ele foi memorável”, continua a especialista.

“É importante entender que para sermos merecedores temos que ter foco, disciplina, dedicação e mesmo em momentos difíceis, não existe sorte, mas sim acreditar no seu sonho e seguir em frente”, finaliza Deândhela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s