O que eu acho de: Não Adianta Rezar

Olá pessoal, estou eu aqui mais uma vez para dar a minha opinião sobre filmes, séries, comidas, bebidas, marcas e tudo que for possível opinar. E dessa vez, escolhi o filme de terror “Não Adianta Rezar”. Lembrando, a quem não viu o filme, talvez eu dê uns spoiler. Então se não gosta de fofoquinhas, é melhor nem ler. Mas se você gosta de saber do filme antes de assistir ou bugou na história ou seja lá o que, continue aqui.

“Não Adianta Rezar” é dirigido e roteirizado por Aaron Mirtes, tendo Lacy Hartselle, Rae Hunt, Aaron Mirtes, entre outros no elenco. É a história de Anna, uma mulher traumatizada após um divórcio conturbado, além da luta de se livrar da dependência química que sofria. Quando a mesma decide se mudar com sua filha e seu novo marido, o misterioso espírito de uma freira faz de tudo para que ela não vá embora.

Quando você assiste o trailer, já percebe que o longa não é lá essas coisas. Talvez por falta de orçamento ou atuação forçada. Alguns momentos do filme parece mais uma comédia do que terror em si, te deixando confuso do que de fato está assistindo. Em geral, não é o tipo de filme para quem curte um terror da pesada.

Apesar disso, o significado do filme é importante ser frisado. Ao meu ver, não é apenas um filme de terror com demônios tentando matar alguém – lembrando, é a minha visão, talvez o que eu diga a seguir nem faça sentido na cabeça do autor ou nem na de vocês.

Ao assistir o vídeo, o analisei um pouco mais. Anna era uma mulher que viveu anos de dependência química e finalmente tinha sua vida mudada. Acredito que a mudança de casa signifique a mudança total da personagem. Só que no fundo da sua alma, os seus próprios demônios – assim como todos nós temos – tentou a levar de volta a vida anterior. Isso é mostrado quando a freira se passa pelo marido da protagonista, a obrigando a tomar os remédios mesmo ela sem querer. A palavra ‘Fique’, retrata o constante desejo dos seus demônios em te fazer continuar ali naquela vida, até que nada mais importe e tudo chegue ao fim.

E isso muitas vezes acontece na vida real. Alguém que sofre de dependência passa a lutar diariamente com seus próprios demônios dia e noite a fim de se ter uma vida mais digna longe das drogas. E podemos ver que no final que Anna venceu, frisando que é impossível conseguir sair dessa sozinho, mas se você tem alguém ao seu lado – como o marido de Anna -, você consegue sobreviver e ser feliz de novo.

Espero que tenha dado para entender alguma coisa desse meu pensamento louco. E você, já viu esse filme? Até o próximo!

Um comentário em “O que eu acho de: Não Adianta Rezar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s